Feeds:
Posts
Comentários

Recebi um email tão fofo que precisa ser compartilhado e queria muito que vocês participassem também!

Trata-se do “Doe Palavras – Uma ação solidária”

Segue email:

O Hospital Mário Penna, que cuida de doentes de câncer, lançou um projeto que se chama “DOE PALAVRAS”.
Fácil, rápido e todos podem doar um pouquinho.

Você acessa o site http://www.doepalavras.com.br/, escreve uma mensagem de otimismo, curta (como twitter) e ela aparece no telão para os pacientes que estão fazendo o tratamento – na sala de quimioterapia.

Não é incrível? Queria muito que todos participassem… Basta clicar e deixar uma mensagem de conforto e “de preferência” divertida.

Vamos participar pessoal? E fazer a sexta-feira 13 de alguém cheia de sorte?

Bjusss

Sim, é uma coisa mto feia. Mas não consigo para, isso vai além da minha vontade!!!

Vou obsevando, e pensando, e viajando, e fazendo assossiações, e quando eu vejo já estou completamente envolvida por aquelas cenas, conversas e afins…

Ultimamente isso tem sido um ótimo exercício de reflexão. É legal ver as pessoas, o jeito delas, ver como se comportam, e depois fazer as críticas (boas e ruins) levando em consideração aquilo que eu acho certo e errado. Observar os outros é um ótimo meio de sabedoria. E juro que não é uma desculpa pra justificar meu erro! hahahaha

Ultimamente tenho observado bastante uma nova mania do povo, principalmente em elevadores: Ficar olhando o BlackBerry ou o Iphone.
Como já sabem, eu trabalho num lugar super conservador, onde todos se mostram sérias e politicamente corretas. Muitas vezes você olha a pessoa e acha q ela é a super mega hiper executiva, mas na verdade não é, e só por aí você consegue entender o q estou falando.
E essas mesmas, quando entram no elevador, já com seu Smartphone na mão, começam a fuçar fuçar fuçar, e quem está perto observando acha q ela tem vários emails importantes e urgentes pra responder, pois não podem esperar nem ela chegar na sua mesa de trabalho…
Porém, depois de algum tempo que eu fico observando esse comportamente, eu pude averiguar que na verdade, mtas das vezes, essas pessoas na verdade estão vendo seus emails pessoas, site de esporte, e principalmente o facebook!! ahahahahaha…

Mas minha opinião é q isso se tornou uma espécie de fuga. O elevador é considerado um lugar constrangedor por nós né, onde você dividi um quadradinho com alguém que você não conhece e tals… Então a solução ou é ficar vendo as notícias bizarras da televisãozinha corporativa, ou fingir que você é importante e ficar respondendo seus emails urgentes imaginários. hahahahahahah… Pois é gentem, imagem é tudo!!

Sobre 2011

2011 definitivamente não está fácil.

Não vou mentir pra vcs, meus queridos amigos de blog ou pessoais, que eu não sou uma pessoa reclamona. Sim, sou MTO reclamona, mas não necessariamente uma pessoa ranzinza… Sempre reclamei das coisas que não aconteciam no tempo que eu queria, quando elas não aconteciam da maneira que eu esperava, mas também nunca fiquei paradinha esperando. Reclamava mesmo pois estava correndo atrás como louca de tudo e fazia as coisas acontecerem…
Óbvio que existem coisas que fogem da nossa capacidade de controle, acontecem e a gente tem que ser flexível e enfretar, resolver, driblar, bem aquilo que costumamos ler nos livros de auto-ajuda de “cair e levantar”.
Mas quando essas coisas aconteciam eu normalmente me apoiava no que estava dando certo, então a situação ficava “equilibrada” por assim dizer. O pensamento é fácil: Tá ruim no trabalho, mas tá mto com o namorado, tá ruim com a família, mas tá bom com os amigos. E assim eu seguia equilibrada e feliz. Sim, feliz, pois sempre fui uma pessoa feliz. Sorridente. Com alegria de viver…

Acontece que esse ano está sendo pesado demais pra mim. Em partes devido decepções sofridas na ano passado no trabalho, tanto com pessoas como com processos, o que me fez ficar desanimada com tudo.
Soma-se a isso o peso da nova faculdade, q não é fácil e q me deixa bem acabada, pois levantar às 6:30hs e ir dormir 1 da manhã não me deixa recarregar as energias como eu deveria…
Aí parece que tudo vai seguindo o fluxo ruim: Decepção e desentendimentos com amigas, desentendimentos com o namorado, pois devido a vida louca que eu levo não consigo dar atenção o suficiente, o afastamento com a família, pelo mesmo motivo, a solidão ao chegar em casa e não ter ninguém pra conversar (pq moro sozinha), a grana apertada e as dívidas bombando (ok, não é privilégio meu…rs), auto-estima inexistente, e um aperto no coração por todo o futuro que me aguarda e que eu não consigo não me preocupar… O futuro me tira o sono, pois eu tenho uma ânsia mto grande de vencer, e enquanto eu não sentir que isso aconteceu, essa inquietação vai me perturbar… E ainda estou sentindo uma coisa nova pra mim, que é a falta de vontade. Não sinto vontade de lutar como sempre lutei, de viver, de sentir. A vontade na verdade é bem diferente, é de ficar quietinha num canto, sem falar com ninguém, ficar dias e mais dias trancada e sozinha, dormindo, em silência. Sempre amei trabalhar, mas pela primeira vez na vida está sendo difícil me colocar de pé todo dia e ir pro escritório…

A astróloga disse q esse seria um ano de mudanças, mas não as mudanças que eu estou acostumada. Mudanças internas, que são mais lentas e mais doloridas. Como plantinhas sendo semeadas, demora um pouco pra gente ver a pontinha dela abrindo a terra e se mostrando pro mundo… Mas eu não sabia que doía tanto esse processo.

E ainda tem tannnnnnnnto tempo pela frente pro ano acabar. E eu queria que hoje fosse 31 de dezembro logo, por sempre temos aquela esperança que o ano que vai nascer leva todos os nossos problemas junto, e ele já nasce com a promessa de coisas boas…

Esse post é mais um desabafo mesmo. Não quero passar essa energia pra ninguém hen!! hahahaha… Vcs sim, sejam felizes, alegres e saltitantes pq como eu ouvi uma vez (e não consigo aplicar na minha vida) a gente nasceu pra vencer! (oi! livro de auto ajuda! rs)

Bjusss

Já avisando que hoje estou de mal humor, devido principalmente uma dor de estômago que está me matando…

Aí a pessoa aqui, que saiu mais cedo do trabalho ontem devido a já comentada dor de estômago, tem que vir trabalhar hoje mesmo não estando melhor.
Na TV a previsão do tempo é de sol, alegria e diversão, e eu coloco uma roupa clara pra tentar animar meu astral…
Depois de 15 min de trânsito, o mal tempo deu as caras e começou a garoa. Boa!

O mais legal ainda era o fato do meu guarda-chuva estar no trabalho.

Aí chego no estacionamento, que agora fica umas 3 quadras longe do escritório, e peço encarecidamente ao tiozinho de lá um guarda-chuva, mas ele não tinha nenhum disponível… Mas não ficou por isso mesmo… Eu, tomando coragem para andar as 3 quadras debaixo de chuva, com a minha roupa clara e cabelos devidamente chapinhados na franja, minha dor de estômago me matando, ele me vira e fala:

- Mas por que você quer um guarda-chuva?

Eu não esbocei nenhum comentário, visto não estar entendendo o comentário do cidadão, fiquei esperando apenas ele terminar a frase…

- Você não sabia que as gotas de chuva não molham os anjos?

Eu: ………………………………………………………………………………..!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Por que eu mereço tanto sofrimento??????????

Lá no outro blog, o post do dia: Sessão Cinema “O amor e outras drogas”…

Não fique em casa!

Me deêm sua opinião!

Bjusss

Minhas frustrações

Infelizmente sou dotada de uma memória de elefante.

Digo infelizmente pq não tenho essa super memória pra qualquer coisa, como para fórmulas matemáticas e similares, mas sim para acontecimentos na minha vida…

Consigo lembrar de coisas de quando eu tinha 1 anos de idade, engantinhando na sala de casa procurando a cabeça de uma boneca que eu tinha arrancado, ou quando eu escorreguei na banheirinha e entrou água no meu nariz e eu senti aquela dor típica de água no nariz… rs

E sou muito boa em lembrar das minha frustrações também… Várias deles, desde as mais bobas às mais complexas que só são curadas/ amenizadas na terapia…

Uma das primeiras delas foi quando eu tinha aproximadamente uns 4 anos… Eu já tinha visto milhares de vezes uma propaganda do sorvete frutilly com recheio de creme branco, onde um fantasminha feito desse creme branco saia do sorvete quando a menina mordia e começava a brincar com todo mundo e as crianças todas ficavam felizes… E como eu era filha única e normalmente brincava sozinha, meu sonho de consumo virou aquele sorvete!!! Visto eu estar louca pra ser amiguinha do fantasminha de creme!!!

O problema é q eu sempre tive problemas de garganta, bronquite, e sorvete pra mim era uma coisa quase proibida… Ficava dias e dias obcecada pelo sorvete e tentando convencer minha mãe q eu não ia ficar doente… Até que um belo dia, quando o sol brilhava no céu, minha mãe parou em uma padaria e enquanto eu aguardava ansiosa no calor do carro, ela foi lá buscar meu frutilly…

Vocês não tem noção da expectativa que eu tinha quando dei minha primeira mordida… Foi uma mordida cuidadosa, devagar, pra não machucar meu amiguinho feito de creme… E ele não apareceu…

O problema só podia ser meu, claro! No jeito que eu dei a primeira mordida… Tinha que ser uma mordida igualzinha a da menininha da propaganda… Então fiz o que eu pude pra que fosse igualzinha… e mais uma vez nada…

Só sei que repeti o ato mais umas 3 vezes, até o sorvete chegar na metade e nada do fantasminha aparecer…

Só sei também que essa foi a primeira de outras tantas frustrações na minha vida! E eu mal sabia que quanto mais vai passando o tempo, mais elas aparecem pra nos tirar as noites de sono…

Detalhe do fantasminha de creme que nunca apareceu pra mim!

Depois disso também teve a vez que eu estava surtada por uma boneca chamada Mamadinha que tinha um controle remoto em formato de mamadeira que fazia a boneca arrotar, falar, mecher a boca, e uma série de outros comandos que pra época era praticamente uma revolução tecnológica.

As condições das pessoas num geral, em 1990, não eram das melhores visto todos os problemas econômicos da época… E minha mãe estava recém-separada do meu pai e desempregada… Logo minha única salvação era meu pai, ainda se recuperando da separação também…

Meu pai então mandou o $$ para minha mãe comprar a boneca de aniversário pra mim, e eu era só felicidade…

Acontece que minha mãe estava desempregada… E a boneca na época era uma pequena furtuna… Então minha mãe me pediu se ela não podia ficar com o dinheiro, tentando explicar da maneira mais lúdica o possível a nossa situação e que aquele dinheiro poderia nos ajudar mto… E minha mãe era (e é) tão linda, tão doce, tão especial pra mim que eu, no auge dos meus 5 anos, nem pensei duas vezes…

Mas só eu sei quantas e quantas noites eu chorei por causa da mamadinha…

Minha frustração mor, a frustração da minha vida, não tem nada a ver com sorvetes nem brinquedos…

Tem a ver com o fato de não ter feito USP…

Apesar de ter sido a maior vagal no colegial, quando fiz cursinho comecei a levar a vida a sério… Fiz cursinho no ano q morei com meu pai no Rio e não tinha mais nada pra fazer a não ser estudar…

Porém quando voltei pra São Paulo o vestibular da USP já tinha passado, e depois que comecei a faculdade e comecei a trabalhar acabei me conformando e não tentei transferência.

Nada mais me frustrou mais durante os anos seguintes…

Enfim, a vida é cheia delas né! E a gente precisa aprender a lidar… Não que aprenda efetivamente, mas pelo menos tenta…

Bjusss

Amores!

Conforme anunciado anteriormente, eu finalmente montei meu novo blog para falar de lugares e dicas legais… Apesar de serem dicas de lugares em sua grande maioria em São Paulo, vou falar tb sobre filmes, livros, produtinhos, enfim, vai ser aquela salada mista!!! rs

Gostaria mto de compartilhar com meu novo blog os meus amigos desse blog aqui! Quero mto que vocês gostem e compartilhem comigo as suas idéias e opiniões ok???

Segue endereço do blog:

http://naofiqueemcasa.wordpress.com

Bjusss

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.